Camarada Britney Spears, bem-vinda à luta de classes

26/03/2020

Por
Dawn Foster

Tradução
Leticia Bergamini

Popstar convocou greve geral e defendeu redistribuição de riqueza em resposta à pandemia de coronavírus.

Jen / Wikimedia Commons.

Britney Spears nos convocou para a greve.

No Instagram, ela compartilhou uma imagem que incluía a frase: “Vamos nos alimentar, redistribuir a riqueza, fazer greve”. A legenda da imagem, “A comunhão vai além dos muros” incluía três rosas, o símbolo associado aos movimentos socialistas nos Estados Unidos, Reino Unido e outros lugares. Caro leitor, é isso que precisamos dizer.

Ver essa foto no Instagram

Communion goes beyond walls 🌹🌹🌹

Uma publicação compartilhada por Britney Spears (@britneyspears) em

Britney é uma aliada surpreendente e muito bem-vinda na luta para garantir que nossa resposta à pandemia global de coronavírus seja coletiva. Mas seu meme também aponta para o fato de que este é um momento muito raro e incomum: em um período em que medidas draconianas e repressivas do governo poderiam ser introduzidas, há também uma abertura para as pessoas exigirem uma sociedade melhor. Em todo o mundo, as pessoas em quarentena dependem cada vez mais de trabalhadores mal remunerados. Os governos estão descobrindo rapidamente que a espinha dorsal real da sociedade é a mais mal paga e, no caso da economia dos freelancers e autônomos, aqueles com poucos direitos.

A intervenção de Britney é vital: as pessoas de fato ouvem celebridades; e pessoas que normalmente não seriam expostas à ideologia socialista foram instruídas pela cantora a considerar uma greve geral. Com 23,7 milhões de seguidores no Instagram (equivalente a um terço da população do Reino Unido), ela foi extremamente útil nesse sentido.

A popularização de ideias socialistas é frequentemente difícil; ver popstars fazendo isso, no passado, era um sonho. E Britney reconhece claramente a escala do problema que o planeta enfrenta e que nosso maior poder reside em paralisar nosso trabalho.

Ainda não se sabe se ela também vai paralisar seus shows em Las Vegas. Mas enviar para ela um cartão de filiação aos Socialistas Democratas da América (DSA) pode ser uma boa ideia. Ela seguiu seu primeiro post com outro dizendo que esperava que todas as pessoas em quarentena estivessem “permanecendo fortes e se levantando”, novamente terminando com quatro emojis de rosas.

Ela mostrou que é uma camarada e influenciará seus fãs a olhar para as ideias socialistas. Temos que esperar que mais celebridades sigam a liderança da camarada Britney e lembrem à grande maioria que seu poder reside na paralisação de seu trabalho.

Sobre os autores

é escritora da equipe jacobina, colunista do The Guardian e autora do livro "Lean Out".

Sobre o autor

Dawn Foster é escritora da equipe jacobina, colunista do The Guardian e autora do livro "Lean Out".