Paz entre nós, guerra aos senhores – uma tradição rebelde de alianças

No dia da independência da Bahia, 2 de julho, dois militantes da Teia dos Povos relembram séculos de resistência indígena e preta no capitalismo colonial brasileiro, resgatando a herança de uma tradição de rebeliões que indicam a necessidade de pensar alianças entre os povos para conquistar terra e território.

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux