Press "Enter" to skip to content
O Bitcoin, a criptomoeda mais antiga e amplamente difundida, caiu mais de 16% em uma semana e mais de 50% nos últimos seis meses.

É o começo do fim para as criptomoedas?

Tradução
Cauê Seignemartin Ameni

Criptomoedas como o Bitcoin tiveram grandes quedas nas últimas semanas. Infelizmente, não estamos vivendo o fim da criptomoeda - mas espero que a narrativa sobre ser "o dinheiro do futuro que nos tornará ricos" tenha se mostrado ser uma bela propaganda enganosa.

Eu me pergunto o que Matt Damon está fazendo hoje.

No ano passado, ele estava apostando pesado em criptomoedas em um anúncio multimilionário da Crypto.com que foi ao ar no Super Bowl. Lá, ele pronunciou com um efeito de tirar o fôlego enquanto olhava para o que parecia ser Marte: “A sorte favorece os corajosos”. Mas, pelo visto, ele está muito longe de seus dias em Good Will Hunting, interpretando um garoto da classe trabalhadora do lado sul de Boston que briga com yuppies em bares e faz uma crítica contundente ao imperialismo dos EUA.

Agora, os preços das criptomoedas estão despencando, e muitas pessoas comuns que engoliram a pílula criptográfica vendida por Damon, Jimmy Fallon, Kim Kardashian e uma frota de outras celebridades levaram uma surra da realidade.

As criptomoedas TerraUSD e Luna, “stablecoins” [“moedas estáveis”], estão no centro da tempestade, e seu reddit foi preenchido com histórias devastadoras de suicídio nas últimas 48 horas. Uma pessoa escreveu: “Perdi mais de 450 mil dólares, não posso pagar ao banco. Vou perder minha casa em breve. Vou ficar sem-teto. O suicídio é a única saída para mim.”

Como um tweet viral observou: “Se você investiu US$ 100 em Luna há um mês, a quarta criptomoeda mais popular na época, agora você tem US$ 0,04”. Minutos depois, o tweet foi atualizado para dizer que valia menos de um centavo. Luna vale, no momento da redação deste artigo, US$ 0,0003, e a moeda vinculada TerraUSD, que deveria ser algoritmicamente atrelada a US$ 1, agora está sendo negociada a 11 centavos.

Enquanto isso, o Bitcoin, a criptomoeda mais antiga e mais amplamente vendida, caiu em valor em mais de 16% em uma semana e mais de 50% nos últimos seis meses. Se seu valor continuar a afundar, muitas pessoas comuns que foram enganadas a acreditar que a criptomoeda era seu caminho para a segurança financeira serão eliminadas. Toda a economia de El Salvador, que fez do Bitcoin uma moeda nacional no ano passado, pode entrar em falência.

No entanto, muitos bilionários de criptomoedas ainda estão por aí dizendo às pessoas para “HODL on” (falar cripto para manter e não vender sua criptomoeda). O bilionário Michael Saylor, uma espécie de figura paterna para os seguidores do Bitcoin, twittou: “O ₿est ainda está por vir”. É claro que, quando você tem “moedas” que não são apoiadas por nenhum Estado, nem conectadas a bens ou ativos reais, exagerar na narrativa pode aumentar o que as pessoas estão dispostas a pagar e, portanto, seu “valor” declarado.

Criptomoedas, NFTs e todos os tipos de ativos relacionados a criptomoedas estiveram em uma farra inflada nos últimos dois anos, pois as taxas de juros ultrabaixas produziram muito dinheiro fácil para investir em ações, ativos financeiros e criptomoedas.

O mundo das criptomoedas produziu um Velho Oeste ainda mais selvagem do que a já desequilibrada Wall Street. Moedas pop-up, esquemas de pirâmides e esquemas pump-and-dump são tão comuns no mundo das criptomoedas que são discutidos abertamente e frequentemente defendidos. Um blogueiro em dezembro encerrou um post com o apelo empolgante: “Junte-se a uma pirâmide. Não é uma bolha a menos que estoure.”

Mas o problema com as bolhas é que elas sempre estouram. O “valor” das commodities subjacentes às bolhas só cresce enquanto as pessoas estiverem dispostas a comprar o que você está vendendo. No caso de criptomoedas, o que você está vendendo é um token inventado que vive no ciberespaço.

Agora que o Federal Reserve (FED) indicou que as taxas de juros serão aumentadas várias vezes este ano, os investidores estão recuando dos ativos mais voláteis, como as criptomoedas. Stablecoins, as moedas mais estáveis, como Terra, deveriam agir como forma de mitigar a volatilidade das criptomoedas. Mas, como muitos cripto céticos alertaram, eles são, na verdade, os lugares mais prováveis onde o ecossistema cripto pode falhar.

Stablecoins são tokens atrelados a um ativo (geralmente o dólar), mas que podem ser negociados na velocidade do blockchain e sem irritantes regulamentações. Eles são usados por traders de criptomoedas para comprar e vender outras criptomoedas ou para manter seus ativos quando desejam sair de moedas mais arriscadas. Eles são tão centrais para a operação de exchanges das criptomoedas que são frequentemente descritos como seu “sistema de encanamento”. Cerca de 70% das negociações de Bitcoin, por exemplo, são feitas em Tether, a stablecoin mais popular.

Mas a “estabilidade” por trás das stablecoins é baseada em dois modelos insustentáveis. Uma é por meio de uma reserva de apoio, onde cada moeda digital representa um dólar retido no banco. O Tether usa esse modelo, embora ninguém saiba exatamente quanto de reserva em dólar eles realmente têm. Eles foram investigados pelo procurador-geral de Nova York, que disse que Tether havia “encoberto de forma imprudente e ilegal perdas financeiras maciças para manter seu esquema funcionando e proteger seus resultados… As alegações da Tether de que sua moeda virtual era totalmente lastreada em dólares americanos o tempo todo era uma mentira.”

“Existem muitos bilionários por aí com muito em jogo para que as criptomoedas entrem silenciosamente na noite.”

O outro modelo é uma stablecoin “algorítmica” como a Terra. Os emissores desses tipos de stablecoins afirmam que a estabilidade de preços será mantida por meio de um código de programação que altera o número de moedas disponíveis em resposta aos preços que se movem acima ou abaixo do dólar, trazendo os preços de volta à linha por meio de ajustes de oferta e demanda.

Mas como o cético da crypto David Gerard colocou: “Toda stablecoin algorítmica até agora falhou em manter seu peg. As stablecoins algorítmicas funcionam até que não funcionem mais.”

Será o fim das criptomoedas? É tentador fazer essa previsão quando os preços estão caindo (e quando você, como eu, gostaria de ver o Bitcoin varrido da face da terra).

Infelizmente, isso parece improvável. Moedas como Terra, Luna e centenas de pequenas criptomoedas provavelmente entrarão em colapso. E muitas pessoas perderão suas casas e muito mais neste processo. Mas há muitos bilionários por aí com muito em jogo – para não mencionar uma indústria massiva e consumidora de energia de mineradores de Bitcoin – para que as criptomoedas passem silenciosamente pela noite.

No entanto, uma grande parte da fachada maquiada criptográfica foi, sem dúvida, roubada: que é um esquema eficaz de enriquecimento rápido, que o Bitcoin é o dinheiro do futuro ou que é uma proteção contra a inflação(!). E, mais importante, que existe uma “comunidade” criptográfica por aí, liderada por bilionários, que querem que todos nós fiquemos ricos juntos. Se este é o começo do fim desta grande história, não poderia vir tão cedo.

Sobre os autores

é uma ativista e socialista em Nova York e autora de "A People's Guide to Capitalism: An Introduction to Marxist Economics". Ela tweeta em @HadasThier.

Cierre

Arquivado como

Published in América do Norte, Análise, Capital, Economia and Tecnologia

DIGITE SEU E-MAIL PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER

2019 © - JacobinBrasil. Desenvolvido por Estudio Dos Ríos & Dobke | Mantido por PopSolutions.Co
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux